A ESTRANHA MÁQUINA DO REAL: RECEPÇÃO CRÍTICA E CONTEMPORANEIDADE DE JOSÉ J. VEIGA

Autores

  • Rafael Vinicius Costa Corrêa Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Ricardo Gaiotto de Moraes Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar um recorte da recepção crítica jornalística da obra de José J. Veiga, escritor que publicou 14 livros entre os gêneros de romance, novela e conto. A partir do levantamento de críticas jornalísticas, faremos, então, análises comparadas, relacionando as leituras que apresentam divergências de classificação entre as narrativas, especialmente, entre os termos realismo, realismo mágico e fantástico, partindo dos princípios de análise deste último de David Roas (2014) e abrindo caminho para uma leitura que possibilite uma visão do fantástico na contemporaneidade, não objetivando valorizar ou estabelecer uma interpretação como absoluta e, sim, permitindo a distinção de novas leituras das narrativas de Veiga na atualidade.

 

DOI: 10.5935/1984-6614.20170021

Biografia do Autor

Rafael Vinicius Costa Corrêa, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Graduando em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, bolsista de Iniciação Científica pela FAPESP. Atualmente é Membro de corpo editorial da Revista Kyrial. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira.

Ricardo Gaiotto de Moraes, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Ricardo Gaiotto de Moraes é professor permanente do Programa de Pós-graduação em "Linguagens, Mídia e Arte" e da Faculdade de Letras, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Publicou artigos em periódicos nacionais e internacionais e estuda Literatura e Crítica Literária brasileiras. É doutor em Teoria e História Literária, pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

CARPENTIER, A. O reino deste mundo. Tradução de Marcelo Tápia. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

CASTELLO, J. José J. Veiga trabalha nos limites da fantasia. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 4 out. 1997, p. 99-101.

FONSECA, P. C. L. José J. Veiga e o fantástico da inocência organizada. Suplemento literário Minas Gerais, Belo Horizonte, 6 e 13 jun. 1981, p. 4-8.

FROW, J. Text and system. In: RIVKIN, J.; RYAN, M. (Org). Literary theory: an anthology. 2. ed. Oxford: Blackwell Publishing, 2004, p. 222-237.

MARTINS, W. Um realista mágico. In: _____. Pontos de vista, v. 8. São Paulo: T. A. Queiroz, 1994, p. 96-100.

_____. Fuga da realidade. In: _____. Pontos de vista, v. 13. São Paulo: T. A. Queiroz, 1997, p. 386-388.

PINHEIRO, N. José J. Veiga: realidade ou fantasia? Uma homenagem aos seus 70 anos. Suplemento literário Minas Gerais, Belo Horizonte, 1 jun. 1985, p. 1.

POE, E. A. Histórias extraordinárias. Tradução de Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005. (Coleção Clássicos para o Jovem Leitor)

RIOS, P. A hora de J. Veiga. Disponível em: http://rascunho.com.br/a-hora-de-j-veiga/. Acesso em: 8 dez. 2016.

ROAS, D. A ameaça do fantástico: aproximações teóricas. Tradução de Julián Fuks. São Paulo: Unesp, 2014.

SILVA, A. C. e. Livros de José J. Veiga ganham reedição. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/01/1582891-livros-de-jose-j-veiga-ganham-reedicao.shtml. Acesso em: 8 dez. 2016.

TODOROV, T. Introdução à literatura fantástica. 3. ed. Tradução de Maria Clara Correa Castello. São Paulo: Perspectiva, 2004.

VEIGA, J. J. A estranha máquina extraviada. 15. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

_____. A hora dos ruminantes. São Paulo: Companhia das Letras, 2015a.

_____. Objetos turbulentos: contos para ler à luz do dia. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

_____. Os cavalinhos de Platiplanto. São Paulo: Companhia das Letras, 2015b.

_____. Sombras de reis barbudos. São Paulo: Companhia das Letras, 2015c.

Downloads

Publicado

2017-12-11

Edição

Seção

Literatura fantástica e realidade