INTERMIDIALIDADE E LETRAMENTO MIDIÁTICO

REFLEXÕES E PROPOSTAS PARA A SALA DE AULA

Autores

  • Cristine Fickelscherer de Mattos Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Maria Cristina Cardoso Ribas Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.55391/2674-6085.2023.3075

Palavras-chave:

Intermidialidade, letramento midiático, ensino-aprendizagem

Resumo

Este trabalho tem em conta o contexto mutante desafiador da atualidade, e com base em pesquisas de extração variada, propõe uma abordagem intermidiática dos processos de ensino-aprendizagem. A proposta parte da indagação sobre as consequências, na educação, de uma realidade sempre instável, dominada pela comunicação tecnológica e formula a hipótese de que nela residem tanto as dificuldades quanto as soluções para os desafios em sala de aula. Para tal, sugere uma dinâmica (a partir de Semali e Pailliotet, 1999) para o desenvolvimento da leitura e da produção textual por meio do relato de experiências desenvolvidas em graduações de Letras. A fundamentação teórico-metodológica traz Elleström (2017), para a compreensão dos tipos de mídia envolvidos; as ponderações sobre gênero discursivo, textual e literário, de Bakhtin (2016), Marcuschi (2002) e Soares (2007); e no que tange às mediações tecnológicas, Deleuze (1996), Agamben (2009), Hari (2022) e (Gumbrecht (2010).

Biografia do Autor

Cristine Fickelscherer de Mattos, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutora e mestre em Letras pela Universidade de São Paulo, é professora do Centro de Comunicação e Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie (graduação e pós-graduação) e membro dos grupos de pesquisa do CNPq: Intermídia: estudos sobre intermidialidade (UFMG) e Comunicação, Tecnologia e Cognição (UPM). Organizou e publicou pela editora mexicana Fondo de Culltura Económica em 2006 antologia de textos de Tomás Eloy Martínez intitulada La otra realidad. E-mail: cristine.mattos@mackenzie.br.

Downloads

Publicado

2023-12-20

Edição

Seção

Teoria aplicada