Conhecimento de jovens em idade para primeira habilitação

um estudo exploratório sobre a educação para o trânsito

Autores

  • Cleber Montanholi de Sena Pontificía Universidade Católica de Campinas
  • Tatiana de Cassia Nakano Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.55391/2763-7883.2023.2951

Palavras-chave:

psicologia do trânsito, educação no trânsito, segurança viária, habilitação, direção

Resumo

Apesar de prevista em lei, a educação para o trânsito ainda não é realidade na maior parte do país. Por meio de um estudo exploratório, o presente estudo buscou avaliar o nível de conhecimento de jovens estudantes sobre aspectos relacionados ao trânsito e aqueles exigidos na prova de conhecimentos que compõe o curso de formação de condutores. A amostra foi constituída por 142 estudantes do 3º ano do ensino médio, com idades entre 16 e 19 anos (M=17,58), provenientes de uma escola de ensino público de um município do interior do Estado de São Paulo. Dos participantes, 59,15% eram do sexo feminino. Os participantes responderam a um simulado preparatório para a etapa do exame teórico do curso de formação de condutores retirado do banco de dados do Detran-SP. A análise do desempenho dos participantes indicou que 76,76% deles estariam aprovados caso fizessem a prova agora. Os resultados revelam que, embora a maioria dos participantes tenha atingido a pontuação mínima necessária, intervenções educativas visando ampliar e, principalmente sensibilizar as concepções a respeito do trânsito devem ser pensadas pela Psicologia.

Downloads

Publicado

2023-10-03